São Paulo 11 3056-1800
Rio de Janeiro 21 2267-9795
Brasília 61 3327-1404

Iluminação: conforto para os olhos, detalhes que completam e surpreendem

A arquitetura está diretamente relacionada com design, conforto e qualidade de vida, e isso inclui o conforto para os olhos. Por isso, a iluminação entra como um dos pontos fundamentais para deixar qualquer projeto arquitetônico completo, atrativo e funcional.

Mais do que um luxo, vamos mostrar nesta sessão os benefícios fisiológicos, psicológicos, ergonômicos e ambientais que um bom projeto luminotécnico traz para o ambiente de trabalho. Em qualquer escritório, a iluminação e a acústica são fatores que influenciam diretamente a produtividade, o conforto, e a saúde dos colaboradores.Confira!

Por que a iluminação em um projeto arquitetônico é tão importante?

 

O conforto visual deve ser uma das prioridades de qualquer projeto de qualidade, mas não é só isso. Cada espaço precisa de uma iluminação peculiar, que ajude não só a definir, mas a fazer com que o papel daquele ambiente seja compreendido e cumprido, intuitivamente.

Uma escolha errada na iluminação do seu projeto pode impedir que ele corresponda às expectativas e perca a funcionalidade planejada. Por isso, a escolha das luminárias é tão fundamental.

De que forma as luminárias contribuem para o sucesso de um projeto?

 

Ambientes de trabalho mal iluminados ou que não tiveram um projeto luminotécnico adequado podem gerar fadiga visual nos músculos da visão com sintomas como, olhos vermelhos, lacrimejo, contraturas, dor e ardor nos olhos, náuseas e cefaleia. Como consequência da fadiga visual prolongada pode ocorrer redução da acuidade visual a confusão visual transitória. A diminuição da produtividade de um colaborador nesses casos é óbvia.

Além disso, as luminárias servem não apenas para preservar a saúde visual das pessoas que frequentam o ambiente e aumentar a produtividade. Elas também são importantes para evidenciar as características dos espaços, delimitar áreas e definir ambientes e suas funcionalidades. Servem como integradoras de espaços.

A intensidade, movimento e posição da luz podem ajudar a compor o espaço, torná-lo mais ou menos atrativo, contribuir para a produtividade no trabalho, entre outras questões. Por isso, a harmonia entre estética e ergonomia deve ser prioridade.

A escolha da luminária, portanto, deve levar em conta não só a sua funcionalidade, mas também sua combinação com o ambiente e sua conexão com o espaço que será constituído por outros elementos.

O que considerar no planejamento luminotécnico?

 

Primeiramente, é importante se inteirar da legislação existente, que estabelece requisitos mínimos de iluminação para locais internos, considerando as tarefas desenvolvidas para projetação de espaços seguros, confortáveis e eficientes nos quais o trabalho será desenvolvido. Essa norma é a ABNT (NBR5413) e é facilmente encontrada na internet.

Atualmente ela considera a iluminância, o limite referente ao desconforto por ofuscamento e o índice de reprodução de cor mínimo da fonte para os vários locais possíveis de trabalho, sempre considerando a tarefa executada.

Sempre que possível a luz natural deve ser usada como complemento da luz artificial, por dois motivos: o primeiro mais evidente é a economia de energia; o segundo, menos óbvio, é que o corpo humano funciona melhor quando exposto à luz solar.

A luz solar ajuda na a produção de melatonina, hormônio que proporciona melhor qualidade do sono e também aumenta a produção de endorfina no cérebro, substância antidepressiva natural, que promove a sensação de bem-estar e aumenta os níveis de alegria. Contudo, a luz solar precisa ser indireta, pois a exposição prolongada a irradiação solar causa desconforto térmico.

A reflexão de objetos metálicos podem causar ofuscamento, portanto, a implantação de claraboias, lanternim, janelas e telhas translúcidas devem ser precedidas de estudos técnicos.

Os projetos luminotécnicos devem equilibrar o dimensionamento correto do sistema de proteção do circuito e o tipo de atividade desenvolvida no ambiente a ser iluminado.

O estudo de implantação de sistemas luminosos deve considerar a densidade luminosa (não pode haver muita diferença) ao mesmo tempo que se deve evitar a monotonia por falta de contrastes luminosos. Grandes diferenças de claridade dentro do campo visual implicam em constantes processos de adaptação o que diminui consideravelmente o rendimento visual.

Algumas dicas para se ter ergonomia visual:

*janela com proteção contra a luz solar direta;

*equilíbrio entre brilho e contraste do monitor

*monitor entre 10 e 20graus do nível dos olhos e a uma distância entre 60 e 70 cm entre seu corpo e o monitor;

*descansar a visão em intervalos de 1 hora;

*piscar voluntariamente;

*além da iluminação geral, algumas atividades exigem uma iluminação mais pontual na mesa de trabalho;

*iluminação com cores diferentes torna o ambiente de trabalho menos monótono, causando sensação de bem-estar;

o computador e equipamentos eletrônicos com tela (tablets e celulares) nunca devem receber luz natural diretamente na tela. O ofuscamento prejudica a concentração e a saúde;

cores claras nas paredes melhoram a iluminação e as pessoas tendem a se sentirem mais dispostas e confortáveis.

 

Onde encontrar luminárias ideais?

 

Nós, da Atec, valorizamos cada uma das luminárias que revendemos em nossos showrooms. Oferecemos apenas aquelas que agregam qualidade, design e originalidade para os ambientes e, por isso, dispomos de uma variedade criteriosamente escolhida para atender cada detalhe dos projetos de nossos clientes.

As luminárias Lightyears são bons exemplos de como a luminosidade pode surpreender. Fabricadas em terras dinamarquesas, elas seguem a tradição dos países escandinavos, que prezam pelo aconchego e conforto ocular sem dispor do design em cada detalhe. Suas formas, curvas e linhas orgânicas impressionam pela beleza e funcionalidade.

Enquanto algumas das luminárias que revendemos possuem luminosidade direcionada e suave para criar um jogo de luz surpreendente e inspirador, complementando o cenário, outras possuem intensidades e direcionamentos adaptáveis, capazes de atender à necessidade ergonômica do usuário de acordo com o trabalho executado naquele momento.

As luminárias da Herman Miller, por exemplo, focam na multifuncionalidade e na ergonomia, para proporcionar conforto e segurança durante a execução dos mais diversos tipos de trabalho no escritório.

Vale ressaltar, ainda, que todas elas possuem materiais e acabamentos de bom gosto e sofisticação inigualáveis.

Confira, em nosso site, os modelos disponíveis e entre em contato com a nossa equipe para conhecer as possibilidades e opções disponíveis para o seu projeto.


Eames Lounge: leve seu prazer a sério

A Eames Lounge Chair, criada por Charles e Ray Eames permanece como ícone incontestável do design mundial. É a representação de uma beleza e conforto inigualáveis, mesmo que seis décadas já tenham passado desde a sua criação.

eames-lounge-chair-2

É uma poltrona, mas não apenas isso. É também a materialização do conhecimento e do trabalho de um casal incomum, até para os dias atuais.

Interessante observar, revisitando a história, que os Eames se uniram não só para compartilhar uma vida e constituir uma família, mas para somar o turbilhão de ideias que dominavam suas mentes.

Juntos, eles usavam a criatividade para buscar soluções simples e sofisticadas para a vida. Não é por acaso que seus projetos ultrapassam gerações e ainda surpreendem pelo design, conforto, prazer e qualidade de vida que proporcionam a quem tem o privilégio de desfrutá-los.

charles-ray-eames-1

Charles e Ray Eames eram mais que um casal, uma equipe. Um time que possuía a capacidade de encontrar a conexão humana em cada detalhe. Viam o design em sua forma holística, estavam sempre criando e modelando. Acreditavam no design como estilo de vida, não apenas profissão.

Em cada projeto criado pelo casal — projetos estes que não estão restritos ao mundo mobiliário, importante ressaltar — eles provavam que o design, como um bom anfitrião, prevê as necessidades de seus convidados e busca alternativas para que essas necessidades sejam supridas.

Para os Eames, não bastava buscar e encontrar alternativas, era preciso modificá-las constantemente. Charles e Ray acreditavam que processo de criação de um projeto nunca acabava na manufatura. Incansáveis, eles sempre tentavam fazer melhor, otimizar o que já haviam conseguido, em busca da perfeição.

Eles não eram obcecados com estilos, curvas, tramas, formas. Eles eram obcecados com satisfação das necessidades. O design era, nas mãos desse casal, uma ferramenta para gerar soluções. Era parte da vida. Parte da qualidade de vida.

eames-lounge-chair-3

Depois de tanto tempo aprendendo, conhecendo e apreciando os detalhes da Eames Lounge Chair — e de tantos outros produtos desenvolvidos pelos Eames — tomamos a liberdade de repetir uma das frases que Charles costumava dizer: “Leve seu prazer a sério”.

Charles dizia também que “Além da era da informação está a era das escolhas”. Se o design produzia e produz soluções para os nossos dias, para aumentar nossa qualidade de vida e para ajudar-nos a viver mais e melhor, a nós, só resta escolher.

 

Viste um de nossos showroons para ver de perto a Eames Longe Chair e os outros produtos criados pelos Eames. Te esperamos!


Magis completa 40 anos

Há 40 anos o empreendedor Eugenio Perazza, apaixonado por design, criou a empresa italiana Magis que, desde então, é referência para o design mundial.

Eugenio não era apenas empresário focado em negócios. Ele possuía um senso apurado de experimentação, liberdade para inovar e instinto para identificar tendências não só no design, mas na vida.

Contribuições de peso

Graças a esse dom, a Magis já contou com diversas contribuições de inúmeros designers internacionais, entre eles: Konstantin Grcic, Ronan & Erwan Bouroullec, Marc Newson, Ron Arad, Naoto Fukasawa, Jasper Morrison, Marcel Wanders, Philippe Starck, Stefano Giovannoni, Richard Sapper e Zaha Hadid.

nido-magis

Nido

Estilo inovador, criativo, livre

Ao longo de quatro décadas a empresa vem fazendo reinterpretações de objetos do cotidiano. Tudo isso usando a criatividade do design, as possibilidades da tecnologia e materiais preciso ideias para dar forma às suas ideias.

Foi assim com o Bombo Stool, por exemplo. Criado em 1996, por Stefano Giovannoni, os banco são ícones cobiçados até os dias atuais.  As cópias estão espalhadas por todo mundo mas, sem dúvida,  não se comparam a versão original.

Todos os produtos da Magis são criados na Itália e quase 90% de toda produção é exportada para mais de 70 países. Sua presença se destaca e se estende não só para decoração de escritórios e residências, mas para museus — como Victoria & Albert Museum, em Londres, o Musée National d’Art Moderne Georges Pompidou, o MoMA – Museu de Arte moderna – em Nova York — e outros segmentos, como o Acervo histórico do prêmio Compasso d’Oro em Milão. A Magis, inclusive, já foi premiada diversas vezes.

bombo-stool

Bombo Stool

A mula como emblema de humildade e trabalho árduo

Na Magis há uma correspondência precisa e perfeita entre essência e coragem. A mula, animal que tem sido o emblema da empresa há anos, representa a humildade e a disposição para trabalhar incansavelmente em busca do seu ideal.

Quando ela cai, levanta-se novamente e prossegue seu trajeto sem olhar qual dos caminhos é o mais fácil. Na verdade, ela adora desafios! Possuiu uma curiosidade inata e intensa que a leva explorar continuamente novos lugares. Bem similar ao estilo e cultura que a Magis adotou para si.

Por falar em mula, ela agora passa a ser mais que um emblema, um produto presente no catálogo da Magis. Seu nome, que não foi escolhido por acaso, é Ettore — Hector, como o herói de Homero, centro de tantas façanhas na mitologia Grega.

Ettore

Ettore

Conheça um pouco mais sobre os produtos da Magis

Bombo Stool – excelente em ajuste. A banqueta tomou conta do imaginário coletivo assim que foi criada.

A coleção Me Too com móveis e objetos de design para crianças (criada em 2004) explora os novos cenários da vida e do mercado, atendendo às necessidades específicas dos pequenos. Foi projetada com a colaboração de grandes designers como Eero Arnio, Javier Mariscal, Enzo Mari e muitos outros.

Spun banco giratório (projetada por Thomas Heatherwick – 2010) é feito em polietileno moldado. Um produto inovador que une o conforto à praticidade e diversão. Uma escultura doméstica que serve como banco e brinquedo.

Para conhecer mais sobre a Magis e seus produtos, visite um de nossos showrooms ou entre em contato. Será um prazer!

Feliz Aniversário, Magis!


Conheça o escritório que “desaparece” ao final do expediente

Já imaginou se o seu escritório de trabalho fosse um local que, em determinados momentos do dia e até da noite, se transformasse em um estúdio de ioga, uma pista de dança e várias outras possibilidades? Pois é, esse lugar já existe e fica localizado em Amsterdã, na Holanda.

Durante o dia, o estúdio de design Heldergroen funciona como um escritório de trabalho habitual, com mesas, cadeiras, computadores e todos os objetos típicos desse espaço. A surpresa está na forma como esses móveis estão dispostos e no incentivo que os proprietários dão aos seus funcionários, para que tenham um equilíbrio entre vida e trabalho. Às 18 horas, alguém vira a chave e todas as mesas, cadeiras, computadores e documentos “desaparecem” do ambiente, transformando-o em algo totalmente novo.

Tudo isso acontece porque as mesas compartilhadas são presas no teto com cabos de aço e levantadas ao final do expediente. Quando chega à noite e até mesmo aos finais de semana, a versatilidade do espaço o transforma em uma pista de dança, uma sala de ioga, um refeitório e muitas outras possibilidades.

Para completar, o escritório foi projetado para ser sustentável e, por isso, utiliza móveis feitos a partir de objetos reutilizados e sustentáveis, como as cadeiras Aluminum Group. A inovadora ideia surgiu com o intuito de proporcionar um local de trabalho que trouxesse vários benefícios aos funcionários, com momentos de relaxamento, descontração e lazer.

Confira abaixo o vídeo que mostra como a transformação é feita no estúdio de design Heldergroen (a partir de 1’e 28″):


7 momentos da Eames Lounge Chair em filmes e séries

Neste ano de 2016, a Eames Lounge Chair and Ottoman completa 60 anos de existência. A poltrona, que está entre os mais expressivos e colecionáveis designs de mobília do século 20, foi revelada na televisão em 1956, pelo casal Charles e Ray Eames. Desde então, a cadeira tem sido destaque na cultura pop mundial, principalmente em revistas, séries e filmes.

A Eames Lounge Chair da Herman Miller ganhou grande importância no movimento modernista do século 20, nas áreas da arte, arquitetura e mobiliário. Por ser uma cadeira de sala de descanso confortável e bonita – que utiliza técnicas de produção que combinam tecnologia e habilidade profissional, entre outros diferenciais –, conseguiu manter-se em posição de destaque no design de interiores. Sua popularidade atraiu diversos imitadores, mas, obviamente, nenhum deles chegou próximo ao projeto original da Eames Lounge Chair and Ottoman.

Em comemoração aos 60 anos desse ícone do design mundial, listamos sete momentos das últimas décadas em que a Eames foi destaque em filmes e séries. Confira!

Homem de Ferro 2 (2010)

blg011216-iron-man2 (1)

Gossip Girl (2008)

blg011216-gossip-girl

Casino Royale (2006 James Bond)

blg011216-casino-royale

 

Closer (2004)

blg011216-closer

Fraiser (1993-2004)

blg011216-eames-frasier

CLICK (2006)

blg011216-click

Parks and Recreation (2009-2015)

blg011216-parks-and-recreation

 

Fonte: manhattanhomedesign